Pilates clássico e moderno: entenda a "pelve neutra"



Quando Joseph Pilates criou seu método de condicionamento físico, que atualmente chamamos de pilates clássico, ele acreditava que a coluna deveria ser perfeitamente reta, sem curva alguma. Por isso, em seus exercícios a pelve devia ficar em retroversão, com a coluna lombar retificada, "colada ao chão".

Após muitos anos, parte dos seguidores e praticantes do pilates, juntamente com a comunidade científica relacionada à educação física e área da saúde em geral, vem estudando e aperfeiçoando o método. Muitos estudos demostram que a coluna possui curvaturas naturais, as quais precisam ser respeitadas para que haja maior segurança e eficiência nos exercícios. E para tanto, constatou-se a necessidade de manter tais curvaturas mantendo a pelve neutra, a qual é a base do pilates moderno.

A coluna neutra é o posicionamento da coluna preservando sua curvatura normal e a pelve mantendo o alinhamento entre os ossos do quadril e o púbis, em uma posição que mantem as curvaturas naturais da coluna, o que torna o exercício de pilates mais funcional. 
O posicionamento da coluna e da pelve neutra durante os exercícios de pilates enfatiza a utilização da musculatura estabilizadora lombopélvica, desenvolvendo maior equilíbrio entre os músculos anteriores e posteriores da pelve. Além disso, quando mantemos a coluna neutra conseguimos distribuir e suportar as sobrecargas com maior eficiência e segurança, protegendo-a de possíveis lesões. 

1. Coluna retrovertida ("colada no chão")
2. Coluna hiperestendida
3. Coluna neutra

Para entendermos melhor como encontrar a coluna neutra, abaixo temos alguns vídeos que mostram o posicionamento neutro em três situações: deitado de lado, deitado de costas e sentado, que são as posições mais comuns.









Nenhum comentário:

Postar um comentário