Perguntas frequentes


Como funciona o Pilates?

O Pilates é um método de condicionamento físico, onde se realizam exercícios em equipamentos dotados de molas e no solo (mat), com ou sem auxílio de acessórios. É uma mistura balanceada com treino de força e flexibilidade que melhora a postura, alonga e tonifica a musculatura sem exageros. Exercita vários grupos musculares simultaneamente através de movimentos suaves e contínuos  com ênfase na concentração, fortalecimento e estabilização do CORE (abdome, coluna e assoalho pélvico também chamado de centro de força). O foco é na qualidade dos movimentos, ao invés da quantidade, o que faz o praticante sentir-se revigorado, ao invés de exausto após a prática.

Gestantes podem praticar?

Não só podem, como devem. Os exercícios de pilates irão auxiliar na respiração - que é muito importante no momento do parto normal - e, principalmente  no fortalecimento da musculatura abdominal e pélvica, o que ajudará na recuperação pós-parto. Entretanto, nos três primeiros meses da gestação não se recomenda iniciar com as aulas; o ideal é que a prática seja feita antes da gestação, como preparação. Outra contraindicação é para aquelas que apresentam qualquer complicação, mínima que seja. Na dúvida procure seu médico e um profissional de educação física para maiores esclarecimentos.

Pilates emagrece?

A princípio, NÃO. O pilates não é o exercício ideal para a perda de peso; ele irá auxiliar a tonificar, alongar, fortalecer e definir a musculatura. É muito comum, após certo tempo de prática, observarmos que a barriga diminuiu. Contudo, é mais provável que o motivo seja o fortalecimento da musculatura abdominal do que a perda de gordura localizada. Portanto, exercício localizado (no caso, abdominais) não queima gordura localizada. Para isso, é mais indicada a prática de exercícios aeróbios, como a caminhada, corrida, pedalada, etc.

Quem pode fazer pilates?

Qualquer pessoa pode praticas, desde crianças até idosos, desde que não haja restrição física para a realização dos movimentos e que a pessoa se encaixe nos aparelhos (por exemplo, uma criança muito pequena não conseguirá realizar adequadamente os exercícios, devido ao tamanho dos aparelhos).

Ainda restam dúvidas?

Entre em contato conosco e mande seus questionamentos! Pode ser por aqui mesmo, através da caixa de comentários logo abaixo, ou então, passe na Vivaz e aproveite para conhecer o studio e agendar uma aula experimental gratuita.

Fotos: Reprodução




Osteoporose



É uma doença caracterizada pela diminuição progressiva da massa óssea, levando à diminuição da resistência óssea e a um maior risco de fraturas, em situações de traumas de baixa energia ou menor impacto. Ela se desenvolve sem que apresente qualquer sintoma. As primeiras manifestações clínicas ocorrem quando já houve perda de 30% a 40% da massa óssea.
As principais causas são as enfermidades do sistema endócrino, o câncer, as doenças inflamatórias crônicas intestinais, as cirurgias gástricas e do sistema digestivo, o sedentarismo, a ingestão de alguns medicamentos, as doenças renais crônicas, as doenças difusas do tecido conectivo, a síndrome de má absorção e a baixa ingestão de cálcio.


Atividades físicas, sol e vitamina D interferem de uma maneira positiva na calcificação, enquanto que fumo, imobilização, ingestão alcoólica abusiva, uso de fórmulas para emagrecimento, doenças gastro intestinais, corticosteróides etc.., influenciam de uma maneira negativa na quantidade de massa óssea.
A princípio, quando se descobre um quadro de osteoporose, não há muito o que fazer, visto que a prevenção deve ser feita nas primeiras décadas de vida, com uma alta ingestão de cálcio, exposição ao sol e atividades físicas adequadas. Entretanto, pode-se fazer uso de alguns medicamentos, prescritos por um médico especialista e, principalmente, iniciar um programa de exercícios físicos que estimulem a calcificação dos ossos.
Para que haja um estimulo ideal no tratamento da osteoporose, é necessário tensão, carga, vibração e movimentos multidirecionais, para que realmente aconteça a produção das células responsáveis pela construção óssea (osteoblastos).


E é neste ponto que entra o Pilates, pois ele é um método que, através das molas, aplica tensão nos locais acometidos pela osteoporose e associados a cargas multidirecionais, junto com a vibração provocada pelas molas, promove o processo de modelagem e remodelagem óssea. Além disso, exercita a postura, o equilíbrio, estimula o fortalecimento, a estabilidade das articulações e o impacto, que é um fator importante e já comprovado cientificamente para aumentar a produção de osteoblastos. 
Portanto, após consultar seu médico, procure sempre um educador físico, pois este será o profissional indicado para prescrever o exercício mais apropriado para cada situação. É muito comum alguns médicos indicarem a prática de atividades inadequadas, como a hidroginástica, que é amplamente difundida por eles como a atividade ideal para esse quadro, sendo que, na realidade, a falta da gravidade, do impacto, neste caso, irá agravar ainda mais a osteoporose!
Esteja atento e se informe sempre com o profissional de sua confiança e não tenha receio de procurar uma segunda opinião.

Fonte consultada: www.osteoprotecao.com.br



Com a palavra, Joe. #2






"É realmente uma falsidade acreditar que uma pessoa não possa ser forte e saudável sem ter, antes, de se forçar a treinamentos mais ou menos violentos. Mas, infelizmente, essa concepção errônea é tão arraigada na mente do público em geral que, provavelmente, seria preciso a onipotente força de uma divindade para acabar com essa falta de senso universalmente aceita em suas mentes."

J. H. Pilates, 1934.




Seja Vivaz


VIVAZ


Que tem vivacidade, que é cheio de vida; vivo, esperto, ativo; enérgico, caloroso, veemente.
Vivedouro, que viverá muito.
Que dura muito, duradouro.
Vigoroso, forte, difícil de destruir.




Pilates solo ou com aparelhos?


Esta é outra dúvida bem frequente dentre as pessoas que vem à procura de informações sobre o Pilates. Apesar da imensa divulgação obtida através das mídias, aparentemente, as modalidades do método ainda são um tanto obscuras para aqueles que ainda não praticaram.


Pilates solo


O Mat Pilates, nome pelo qual é internacionalmente conhecida a prática feita no chão apenas com a resistência dos membros do corpo, pode também ser executado com o auxílio de acessórios, como o arco de resistência (magic circle). Atualmente, com a modernização de algumas correntes do método pilates, foram introduzidos novos acessórios, como faixas elásticas, bola suíça, rolos e fitballs.
Nesta modalidade, a execução dos exercícios tende a ser mais difícil, pois além de exigir muita força, flexibilidade e equilíbrio é essencial que o praticante já tenha desenvolvido uma maior consciência corporal.


Pilates com aparelhos


Já no Studio Pilates, o praticante poderá contar com o auxílio das molas. Por isso, recomenda-se que inciantes comecem a prática nos aparelhos. Os exercícios de solo são reproduzidos nos aparelhos mas com a ajuda das molas, fortalecendo, assim, a musculatura antes de ir para os exercícios de mat. 

Independentemente de qual escolha será feita, o fato é que ambos apresentam os mesmos benefícios e os resultados aparecerão da mesma maneira, apenas é necessários que cada pessoa se informe previamente e descubra qual modalidade se encaixa melhor com sua condição física, objetivos, grau de dificuldade e complexidade. 




Com a palavra, Joe.






"As diversas opiniões das autoridades de saúde provaram ser nada mais que uma confusão de informações aos milhões de ouvintes e leitores. Estes, infelizmente, tem de ouvir e ler nos jornais e revistas os pontos de vista diametralmente opostos dos assim aclamados guardiões da nossa saúde, porque é raro que suas propostas sobre ideias e métodos concordem unanimemente."
Joseph. H. Pilates, em seu livro Sua Saúde de 1934.




Devo optar por um educador físico ou fisioterapeuta?



Esta é uma dúvida muito frequente, por isso, vamos esclarecer essa história definitivamente!

Cada um desses profissionais obteve uma formação específica para diferentes objetivos. Os profissionais de educação física são preparados para atuar com condicionamento físico de forma geral, o que inclui, dentre outros, o treino esportivo (rendimento e iniciação), a musculação, atividades aeróbias de academia, educação escolar, etc. O objetivo do educador físico irá desde a prevenção de lesões e problemas físicos devido ao sedentarismo até o treino de alto rendimento esportivo. Portanto, se o desejo for de melhorar a resistência muscular, cardiorrespiratória, tonificar e definir a musculatura, sair do sedentarismo, etc., deve-se procurar um EDUCADOR FÍSICO.

No entanto, quando houver encaminhamento médico devido, geralmente, a lesões esportivas, acidentes que provoquem fraturas ósseas, lesões ligamentares, enfim, se houver um quadro patológico que necessite de tratamento, de terapia, recomenda-se procurar um FISIOTERAPEUTA, pois este profissional obteve sua formação baseada em outros objetivos.

Devemos, todavia, ter bom senso sempre. É claro que em alguns casos, independente da formação obtida pelo instrutor de pilates, algumas pessoas simpatizam mais com um, preferem o atendimento de outro, gostam mais do estilo de um ou do jeito de outro. O importante é ter confiança em seu professor e se adequar à metodologia que mais lhe agrada. Afinal, o método pilates será sempre o mesmo, o que mudará será a abordagem e direcionamento dado por cada um deles.